Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

Categoria: Minha Ficção

Obras online disponíveis gratuitamente de escritoras brasileiras de FC&F

Seguindo o post de indicações de escritoras nacionas, a Ana Cristina compilou 20 obras disponíveis online gratuitamente para o pessoal ler. Ou ouvir. No meu caso, o conto indicado foi a versão em áudio de Quem atirou na minha cabeça?, dramatizado por Paulo Elache em seu podcast PodEspecular. (Trigger warning: ouça com fones de ouvido, porque há uma quantidade obscena de palavrões. Cês sabem, né. Meu jeitinho). Uma versão estendida dessa história foi publicada em ebook pela Editora Draco e tá só R$ 2,99. Clique aqui para saber onde comprar. Para conhecer outros trabalhos meus, dá uma conferida na minha lista de publicações. Mas, se o que você quer mesmo é curtir um 0800, minhas obras disponíveis online são:

Moleque, conto new weird publicado no meu livro Metanfetaedro (Tarja Editorial, 2012).

Imaginística, conto de fantasia stonepunk publicado na coletânea Retrofuturismo ~ Compêndio do Comendador Romeu Martins sobre Variantes do Punk e suas Associações Inimagináveis (Tarja Editorial, 2013).

Morgana Memphis contra a Irmandade Gravibranâmica, conto de ficção científica publicado na coletânea A Fantástica Literatura Queer ~ Volume Vermelho (Tarja Editorial, 2011).

Just Like Jesse James, conto de weird western publicado na coletânea Cursed City ~ Onde as Almas não têm Valor (Editora Estronho, 2011).

Pequenas histórias publicadas no coletivo Quotidianos, ilustradas por Rogério Geo.

Meu livro de contos com ilustrações Metanfetaedro, publicado pela recém-fechada Tarja Editorial, está à venda diretamente comigo por R$ 35, com frete incluso para qualquer lugar do Brasil, autógrafo e dedicatória. São os últimos exemplares disponíveis. O livro não terá novas tiragens. Então, se quiser garantir o seu, entre em contato por email.

Comentários encerrados

Escritoras brasileiras de literatura fantástica

Ontem a Ana Cristina Rodrigues publicou em seu blog pessoal uma lista de escritoras nacionas de FC&F que ela curte e recomenda. Eu tô lá na lista. Obrigada, Ana! *abraça*

Pouco tempo depois do post entrar no ar, a Ana começou a receber alguns hate comments anônimos de gente que não concordava com a lista porque achava que fulana é melhor que beltrana, ou que tava faltando nome ou nomes que tavam lá só porque a Ana tem amizade com a pessoa e blá blá feijoada nada acontece. O pior é perceber que eu nem fiquei surpresa em ver que a Ana tava recebendo hate comment. Sinal de que o ambiente não anda saudável há muito, muito tempo.

Reproduzo abaixo um trecho do post do autor americano Chuck Wendig sobre a recente polêmica envolvendo Jonathan Ross e a premiação do Hugo:

6 Comments

Exemplares da antologia Paradigmas Definitivos à venda

Editora Tarja - Paradigmas DefinitivosAlém do Metanfetaedro, peguei também alguns exemplares da Paradigmas Definitivos, um livrão da Tarja Editorial com contos e noveletas de diversos gêneros da Fantasia e da Ficção Científica. O livro reúne 23 autores e eu participo dele com o conto Moleque. Estou super bem acompanhada na antologia por nomes como Jacques Barcia, Cristina Lasaitis e Flávio Medeiros. Tenho aqui 10 6 exemplares para venda. Cada um sai por R$ 25 com frete incluso para qualquer lugar do país. E claro, com direito a autógrafo e dedicatória. Para garantir o seu, entre em contato por email com Paradigmas Definitivos no assunto.

Clique aqui para conferir uma amostra em .pdf da obra e dar uma olhada no projeto gráfico do livro e no começo do conto da Cristina Lasaitis.

Texto da orelha do livro:

Comentários encerrados

Pizza de Drone-Patinho, conto publicado na antologia Dystopia

Minha primeira publicação de 2014 é o conto Pizza de Drone-Patinho, que saiu na antologia Dystopia, do Selo Taberna. O livro saiu apenas em ebook, em formato .pdf. Em breve sairá em formato .epub também. O livro tava pra ser publicado já há algum tempo. Escrevi esse conto na metade de 2012, quando recebi o convite para participar da antologia, que tem organização de Cândido Ruiz e prefácio de Romeu Martins.

Para quem curtiu meus contos Fritei minha dignidade no bacon e Quem atirou na minha cabeça?, o Pizza de Drone-Patinho vai agradar pelos mesmos motivos. É uma aventura engraçaralha verborrágica cheia das tecnomaluquices. E, sim, o drone-patinho é literalmente um drone em formato de patinho. Que entrega pizzas velhas. Because why not.

Segue um trechinho da história:

Do outro lado da linha, Dalila esbravejava algo sobre alguém que eu nem lembrava que conhecia. Era a prima de um colega desaparecido? Irmã de um amigo que bebia comigo todo fim de semana? Antiga cliente no tráfico de adesivos alucinógenos? Só reconheci a descrição do rabo de raposa e das orelhas pontudas. Tentei entender melhor o chororô abarrotado de palavrões que Dalila me jogava na cara sobre essa puta dessa cadela abóbora de focinho rodado, mas a feiticeira aumentara a voz do discurso profético e eu me vi engolida por uma cacofonia aguda e claustrofóbica.

– A Foice! Você é a verdadeira portadora da Foice de Arkhalial! – gritava a velha brandindo aquela monstruosidade óssea acima da cabeça como se fosse o babuíno erguendo Simba na pedra do reino.

– Minha senhora, eu estou no intrafone! – eu respondia tentando distinguir algo na enxurrada enraivecida que Dalila despejava nos meus ouvidos.

Era o bafo da feiticeira sendo cuspido na minha cara com dentes nicotinados e profecias cinzentas mastigadas na ferida de um deus morto sobre a foice que era corrida e revolução. Era Dalila entre o choro gemido e a histeria gritada me acusando de ter comido a irmã de um animorfo raposa na época em que namorávamos e depois jurando que iria se vingar com a ajuda de uma necromante. Era a penumbra âmbar esfumaçada numa fogueira de incensos de maçã podre rodopiando pela juta da tenda e me fazendo aceitar a foice das mãos da velha e sair a passos largos daquele antro antes que eu mandasse a mulher enfiar a arma no cu do Deus Degolado.

A antologia está à venda no site do Selo Taberna.

Comentários encerrados

Últimos exemplares do Metanfetaedro à venda

Como a maioria de vocês já sabe, a Tarja Editorial fechou as portas. A editora paulista foi a primeira a publicar profissionalmente um texto meu. Estava com eles desde 2009. É uma pena ver uma editora de FC&F nacional sair do mercado. Pra quem quiser entender o que aconteceu, clique aqui (link desativado) e leia essa nota do Richard Diegues na fanpage da editora.

Bem, esse mês resolvi pegar todos os exemplares restantes do Metanfetaedro para revender. Estou com 20 5 livros aqui. É o que sobrou da primeira tiragem. Como eu não pretendo republicar o livro em outra casa editorial, essa é a última chance de você ter um exemplar impresso do livro. Se você quiser garantir um, entre em contato por email com Metanfetaedro no assunto. Cada exemplar sai por R$ 35 com frete incluso para qualquer lugar do Brasil. Com dedicatória e autógrafo. Também posso enviar o livro para outros países, mas nesse caso o frete será cobrado de acordo com o destino.

Ainda não conhece a obra? Clique aqui para conferir a amostra com o prefácio e o primeiro conto.

Metanfetaedro_Capa_Frente

Em dúvida se o livro vai ser do seu paladar? Dá uma olhada nas opiniões de quem já leu:

“Cada um dos oito contos é deliciosamente atrevido ao criar seus mundos, personagens, linguagens e situações. O que não falta é garra e disposição de se aventurar para além das convenções da literatura de aventura.” – Antonio Luiz M. C. Costa

Metanfetaedro é o tipo de leitura tapa na cara, soco no estômago, um convite para aqueles que querem se perder ou se encontrar, como Cristina Lasaitis escreve no prefácio da obra, nos lisérgicos mundos de Alliah.” – Paula Sanches

“Aí eu pego o tal livro na mão e penso: tá legal, vamos ver o que é esta p… de New Weird – sim, esta foi a minha primeira experiência com o gênero, que, diga-se de antepassagem, é alguma coisa entre uma mistura de Kafka e Salvador Dalí, mas com uma pitada de David Foster Wallace, se ele escrevesse fantasia, ou terror, ou ficção científica (nota 3: fugir de comparações aleatórias desnecessárias) –; e, adivinhem, surpreendi-me.” – Vilto Reis

“Então, você pode encontrar poesia, tristeza, melancolia, raiva, risos e muito, muito espanto. E eu gostei disso.” – Tânia Souza

“Metanfetaedro da @Alliahverso finalizado. Começou esmurrando meu estômago e terminou com Magritte. Recomendo.” – Guilherme Jorge

3 Comments

Voltei para Outubro

Eu tinha engavetado o romance da cidade de Outubro. For good. Não durou muito. Voltei a trabalhar no livro. Só que eu já comecei outro romance. E agora estou trabalhando nos dois. Eles conversam, de certa maneira. Não compartilham universos. Mas há um fiozinho de dor que liga as duas histórias.

Talvez eu termine ambos ano que vem. Ou daqui a cinco anos. Ou dez.

Nem perguntem que eu também não entendo como funciona minha dinâmica com esses romances. Só sei que não dá pra abandoná-los.

Então é isso. Aos meus leitores que tão carinhosamente se importam, fica aqui essa pequena nota. Estou morando em Outubro novamente. E passando as férias no Avesso do Infinito.

I’m keeping my book.

tumblr_llbmiyYoMC1qezxsoo1_500

Comentários encerrados